segunda-feira, 12 de julho de 2010

UM DIA DE FÚRIA

Fiquei tão ansioso pra escrever o derradeiro post desse blog que, reparem, acordei às 4h30 da manhã para não deixar órfãos de padre e madre meus 7 leitores.

Aqui no Rio de Janeiro temos exatos dezenove graus e céu parcialmente nublado. Isso é o que diz o polvo, substituto de Rosana Jatobá no Jornal Nacional, pq ainda não são seis horas e não é possível distinguir as nuvens no escuro.

Depois desse epílogo digno de Bial em dia de eliminação no BBB, vamos à grande final,que resgatou a essência do esporte mais popular do mundo.

A comunidade imbecilesca futebolística é assim: quando um time vence, aquele esquema, a forma de jogar, viram verdades absolutas do futebol, como se não fosse possível vencer de outra forma, pelo menos até a próxima Copa, quando é eleito um novo "modelo".

Já falei sobre isso aqui, mas quando a encantadora Seleção de 82 perdeu e o medíocre timeco de 94 venceu, criou-se, no Brasil, uma cultura retranqueira e parreirista onde jogar com os chamados volantes pernas de pau, que só sabem destruir (Felipes, Gilbertos, Josués, Klebersons,...) era necessário para um time tornar-se competitivo.

O que me deixava mais aflito era ver amigos, que entendem de futebol (ou não), defendendo a escalação de um ou dois jogador(es) exclusivamente de marcação no meio-campo de Seleção Brasileira.

Com a vitória da Itália em 2006, essa tendência ficou ainda mais latente (ou patente, como diria nosso presidente Ricardo Teixeira).

Pro bem do futebol, não venceu a Holanda de Van Bommel, o Brasil de Felipe Melo, a Itália de De Rossi. Venceu a Espanha de Xabi Alonso, Busquets, Xavi, Iniesta e Pedro, no caso, eu; um meio-campo que dá gosto e inveja.

Cinco jogadores criativos. Todos marcam mais que o Felipe Melo, até pq, isso é fácil. Todos jogam mais que o Felipe Melo, até pq, isso é muito fácil. O difícil, é botar na cabeça dos tacanhas que não pode existir jogador de futebol que não saiba jogar futebol. Pra esses, restam as posições de goleiro e, no máximo, zagueiro.

Meio-campo é lugar de craque, o que não falta no Brasil. Sendo conservador, quase um palmito em conserva, imaginem um meio com Ramires, Hernanes, Elano e Kaká. Ai, que delícia. E olha que tô dando uma colher de chá pros mocorongos e escalando três volantes, hein?! Mas esses, jogam, e como. Melhor ainda seria ver Ronaldinho e Ganso nesse meio, mas vou ficar na minha pq tenho medo de ser espancado em praça pública.

A recepção dos argentinos mostra como uma seleção que joga pra frente encanta. Mesmo tomando de quatro por um capricho do destino, os pupilos de Don Diego eram aguardados no aeroporto por milhares de cabeludos orgulhosos de seus craques. E olha que eles não ganham nada há 24 anos.

O Brasil foi recepcionado por dezenove torcedores hipertensos que foram até lá só pra manda o Felipe Melo tomar pro inferno, mas acho que nem isso ele merecia.

Vejo nessa Espanha uma chance pro futebol. Acho que sepultou-se o conceito de volante Felipe Melo. Mas, não me iludo. Já achei muita coisa nessa vida. Já achei que era bonito, achei que aos 28 anos estaria rico, achei que o Vasco seria campeão do mundo, achei cinquenta pratas na rua, achei a Vanessa Damata desafinada, enfim...

Aliás, a apresentação da logo da Copa 2014 foi bem típica. A-do-le-ta, digo, A-do-rei!

Começamos com o Zé Carioca dançando ao lado de uma cover da Carmen Miranda. Depois, tivemos uma apresentação da Daniela Mercury com o Boi Bumbá. Fafá de Belém chegou junto. Niemeyer apareceu na cadeira de rodas acenando pra platéia ao lado do Mago Paulo Coelho. Por fim, mulatas entraram sambando com espetos de alcatra mal-passada.

Que vergonha... Mas vamo que vamo, afinal de contas, o Brasil é logo ali.

Se você é um dos meus 7 leitores, desça agora dessa ponte, menino! O VUVUZELA na JANELA não vai acabar! Semanalmente, postaremos (na terceira pessoa, tipo o Pelé) delírios sobre o futebol e a vida, afinal, se nada der certo vou morar na fazenda e aposentar-me como filósofo, conforme o Jogo da Vida me aconselhou depois que tive uma filha e fui obrigado a botar um pino rosa no meu carrinho.

O nome do blog também não vai mudar. A vuvuzela é minha e faço com ela o que bem entender.

Falando sério: obrigado de coração aos amigos, inimigos e não-fede-nem-cheiras que acompanharam o VUVUZELA nesta Copa. Escrever aqui fez minhas férias mais felizes.

Um amigo que assistiu à Copa de cima, foi o primeiro que, há muitos anos atrás, me disse com voz fanha: pq vc não cria um blog pra falar essas merdas?! Aí ninguém vai poder discordar de você.

Nunca esqueci o conselho, principalmente pq, vindo de quem veio, merecia crédito. Está colocado em prática. Espero que a internet por lá seja banda larga.

Um grande beijo em todos.

Larissa Riquelme, não fique com ciúmes. Depois conversamos, amor.

quinta-feira, 8 de julho de 2010

ESPANHA1 x 0 ALEMANHA

Como falar de Copa do Mundo diante da notoriedade que ganharam os principais personagens dessa reta final? Bruno, no Brasil e o Polvo Paul, no mundo, roubaram a cena, que deveria estar sendo protagonizada por Espanha e Alemanha.

De início, suspeitei que Dunga estivesse envolvido no crime para tentar desviar o foco da eliminação do Brasil, mas logo percebi que não era nada disso.

Esse Bruno é um filho da puta mesmo. Matou a menina e ainda disse que ela era osso duro de roer.

Calma, não fechem este site! Vou poupá-los das piadinhas sórdidas e macabras que têm circulado pela internet nos últimos dias. Vamos tentar falar de Copa, que, convenhamos, é muito mais maneiro que essa versão favelada do O.J. Simpson.

É melhor apostar nas piadinhas do Polvo Paul, afinal, a FIFA já cancelou a final e vai entregar a taça pra seleção que o animal escolher na véspera.

Alías, cadê o Greenpeace nessas horas?! A porra do polvo tá sendo escravizado pelos seres humanos malvados, que o aprisionam num aquário mínimo, obrigando o molusco à realizar as previsões mais estapafúrdias possíveis, tipo... Alemanha ou Sérvia, polvo filho da puta? Abre o bico agora, se não tú vai pra panela!

Para economizar com salários, a Globo já anunciou que o Polvo substituirá a Rosana Jatobá fazendo a previsão do tempo do Jornal Nacional.

Pesquisando sobre esse animal magnífico que é o polvo, descobri que os rituais de acasalamento entre polvos e polvas duram dias. Quando a fêmea está pronta para a reprodução ela solta um feromônio sexual (que merda é essa?) que além de atrativo previne que o parceiro a devore (?!).

Ou seja, resumindo: os polvos matam as parceiras depois de traçá-las e engravidá-las. Qualquer semelhança é mera conincidência...

Enfim, o polvo previu e com ele não tem erro! Espanha na final.

Que timaço aço aço esse da Fúria. Botou a Alemanha no bolso e o resultado foi modesto pro volume de jogo apresentando pelos espanhois.

Impressionante o que jogam Iniesta e Xavi. Empolgados, mais torcedores espanhois, foram, com Visa, para a África do Sul, acompanhar a partida e não devem ter se arrependido.

No final do jogo, uma vuvuzela entre duas jabulanis e a festa espanhola estava completa! Finalmente a Fúria chegou na final.

Enquanto isso, no Brasil, Bruno largava o futebol para se dedicar ao xadrez. Eu acho uma injustiça o que estão fazendo com esse rapaz. Garantem as minhas fontes que ele é tão misericordioso que fez questão de poupar o filho bastardo do mesmo destino da mãe.

Andam botando a culpa nos rotwaillers que, supostamente, teriam devorado os restos mortais de Eliza. Em entrevista exclusiva à globo.com, Peludo, um dos acusados, negou envolvimento no crime: "Auauauau auauaua auauaua auaua auau!!!! Auauau auaua auaua auau! Auauau auaua auau! Bruno filho da puta" - disse, visivelmente alterado.

Espero que ele seja condenado e o Povo Paul, absolvido. Um é do mal, outro, do bem. Um é Flamengo, o outro, Vasco. Um é pardo, segundo o IBGE, outro, salmão.

Sobre a final, aposto na Espanha. Pelo que jogam, é impossível perderem esse título. Vou deixar aqui registrado pra ver se tenho um pouco de polvo profeta.

Sobre o Bruno, aposto em seis aninhos saindo no sétimo por bom comportamento. Mas esse julgamento é imprevisível, de tanto testa de ferro que tão arrumando pra livrar a cara desse escroto.

Nesse caso, o cão, é o melhor amigo do Bruno.

terça-feira, 6 de julho de 2010

HOLANDA 3 x 2 URUGUAI

Voltei ao trabalho ontem depois das férias forçadas para assistir à Copa. Minha cardiologista mandou cuidar do coração e pedi um tempo à empresa pra acompanhar todos os segundos do Mundial.

E assim foi... Três semanas em que me senti aqueles zumbis do comercial do Rexona, que ficam atrás do suvaco do Robinho falando: futebooollll.

Portanto, hoje, foi meu primeiro dia de Copa no trabalho, salvo na abertura, que também estava por lá. Cheguei a pedir nacionalidade uruguaia para sair mais cedo, mas não me aceitaram pq sou vegetariano.

O Felipe Melo, aliás, deve um feriado à todos nós. Por falar nesse animal... Bruno, goleirão do Flamengo, pq você não some com o Felipe Melo também, hein?

Enfim, vamos ao jogo. Uruguai x Holanda, o clássico das ervas: Mate x Cannabis.

A torcida europeia estava reforçada de Chico Buarque, nosso maior compositor, já que ele é de Holanda. Escutei também que a maior audiência do mundo estava concentrada naquele país, onde todos os holandeses assistiam o jogo em modernas TV's de LSD.

O Uruguai não contou com seus dois principais jogadores: Diego Lugano e Cadu, do BBB 10. Um contundido, outro, suspenso, por ter metido a mão na cumbuca.

Com isso esperava-se que o treinador da Celeste Olímpica botasse em campo o ídolo do Botafogo Sebastian Abreu, mas ele não é maluco de botar o Loco, que é irmão mais velho da Mariana Brochado, ex-nadadora e atual comentarista do SporTV.

Deu mole. A Holanda levou vantagem, afinal, loco por loco eles são mucho mas locos, já que lá é tudo legalize.

Além do que o Uruguai tem um goleirinho de metro e meio que foi anão do orçamento na época do Collor. Chute do meio da rua de Van Bronckhorst e ele engoliu, pq a polícia tava chegando junto e não tinha como dichavar o bagulho.

Quando tudo parecia perdido, Forlan empatou. Mas Mercosul é uma merda, não dá certo nem no futebol. Sem falar que tava rolando uma promessa das piranhas de Amsterdã, que imitando Larissa Riquelme, só que ao contrário, garantiram botar a roupa se a Holanda chegasse à final.

Continuou aquele joguinho meia catupiry, meia calabreza, até que, aos 25 do segundo tempo, Sneijder colocou a Holanda na frente. Depois desse gol, a coisa ficou esquisita. A Laranja Mecânica já tem o Van Persie, o Van Bommel e agora tinha a Van Tagem.

O jogo ficou muito franco de boer e eles chegaram ao terceiro, em grande jogada de Kuyt, que faz do seu leite uma alegria. O Uruguai ainda achou o segundo gol, mas não deu em nada, afinal, eles não são a Argentina nem o Flamengo e achado não é roubado.

Agora segurem os Laranjas na final. Eles apertaram, passaram e agora vão pras cabeças. É fazer a cabeça? Ah... sei lá.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

ESPANHA 1 x 0 PARAGUAI

Pra que servem Dani Bananinha, Sheila Melo, Patricia Poeta, Sandy e Cissa Guimarães? Se elas tivessem prometido que ficariam peladas caso o Brasil chegasse à semifinal, garanto que a Holanda teria pegado leve e estaríamos, neste instante, classificados.

A mocreia da Larissa Riquelme botou a comissão de frente pra jogo e os espanhois fizeram de tudo pra perder, mas não deu.

Aqui na roça a torcida era frenética pelo Paraguai. Os vizinhos gritavam a cada lance de perigo como se fosse jogo do Brasil.

Engraçado esse lance de delay na NET digital, né? É bom pq eu me emociono duas vezes. A primeira quando os vizinhos gritam gol e a segunda quando eu o vejo.

O jogo foi muito disputado e num determinado momento o Paraguai era melhor. Chegaram até a marcar um gol legítimo que acabou sendo anulado pq não tinham nota fiscal.

Curiosa mesmo foi a atitude do treinador, que trocou quase todo o time para enfrentar a Fúria. Já pensou se nossa Seleção fizesse isso? O meio-campo seria Kléberson, Josué, Julio Baptista e Dunga.

Mick Jagger, o grande bicho-papão dessa Copa não estava no estádio. Pra mim, ele é o favorito ao título, já que eliminou quatro seleções.

Lá pelas tantas o zagueirão Piqué se apaixonou loucamente pelo atacante paraguaio Cardozo e se atracou nos braços do cucaracho. Não largava por nada nesse mundo, o que obrigou o árbitro a marcar pênalti contra a Fúria. Mas o Paraguai perdeu a PORRA DO PÊNALTI! Isso me levou aos tempos de Santo Agostinho...

Lembra daquelas aulas de português da escola? Tinha aquela merda de ditongo e tritongo, que era quando duas ou três vogais ficavam juntas. Tinha também o lance do hiato, mas foda-se, não vem ao caso.

Sempre que a professora megera exemplificava o tritongo era com ParagUAI e UrugUAI. Aos nove anos, pensava: esse países não servem pra porra nenhuma; só mesmo pra dar exemplo dessa merda inútil.

Não deu outra. Não servem pra porra nenhuma mesmo. Um time pequeno tem um pênalti contra o atual campeão europeu e desperdiça. Merece, né?

Hoje em dia, maduro e vivido, sei que o Paraguai não serve só pra isso, afinal, existem tantos outros tritongos na língua portuguesa... Quais, espiões, fiéis, enxaguou, averiguei, saguões e por aí vai. Dava até pra fazer a crônica do jogo só com tritongos, olha que barato:

"Os espiões do Paraguai averiguavam os saguões quando os fiéis enxaguou os quais do por aí vai". Puta merda, eu sou um gênio!

Enfim, se fode aí Paraguai! Larissa Riquelme rumo ao hexa!

domingo, 4 de julho de 2010

ARGENTINA 0 x 4 ALEMANHA

Estava muito ansioso para esta partida, afinal, seria a revanche da Copa de 2006, quando os alemães eliminaram nossos hermanos nos pênaltis. Além do que o confronto reuniria as duas coisas que mais gosto na vida: cerveja e odiar a Argentina.

O jogo começou tenso, com aquela pinta da Angélica que seria decidido nos detalhes.

Os argentinos já haviam caído no meu conceito depois da vitória roubada contra o México. Muito feio esse negócio de ganhar com gol roubado, mas pra quem tem Tevez e Di Maria no time deve ser tranquilo.

A tensão durou pouco. Logo aos três minutos, bola no pagode argentino e Müller, ele mesmo, atacante do São Paulo dos anos 90 que virou pastor evangélico, subiu mais que o goleirão Steven Seagal e deixou os alemães na frente.

Assim acabou o primeiro tempo, apesar da blitz alemã que ficou conhecida por lá como Operação Lei Áurea, já que fizeram o mesmo com os negões de Gana na primeira fase.

Guardaram o melhor para o segundo tempo, afinal, o povo alemão manja muito desse lance de tortura.

Aos 23, em grande jogada de Müller, Podolski tocou pra Klose que, de perto, como o nome diz, não vacila.

A misericórida chegou aos 29, pra acabar de vez com o ânimo exaltado dos nossos hermanos bastardos inglórios. Schwarzenegger, aquele meio-campo alemão que tá jogando uma barbaridade, rolou pra Friedrich Von Richtoffen marcar o terceiro.

Ainda deu tempo deles caírem de quatro, em excelente jogada do craque Özil Osbourne, revelação alemã, uma espécie de Ganso deles, com a diferença que o treinador levou pra Copa.

Aliás, muito bom esse técnico alemão. Tudo bem, tudo bem... Sei que ele come meleca, mas é melhor comer meleca do que merda, como faz o Dunga.

Entrei no twitter imediatamente para ver como andaria a moral dos argentinos, mas lembrei que nenhum deles têm twitter, já que não dá pra seguir a si mesmo.

É, Maradona... Do pó vieste e ao pó voltarás.

sábado, 3 de julho de 2010

URUGUAI 1 x 1 GANA

O Aurélio diz: Drama - (i) qualquer peça ou composição teatral; (ii) peça teatral de tom menos pesado que a tragédia, onde o cômico pode se misturar ao trágico; (iii) acontecimento patético ou comovente/sucessão de acontecimentos em que há agitação ou tumulto.

Nossa língua é ou não é maravilhosa?! A minha fica meio cortada quando como abacaxi, mas dá pro gasto.

Sempre admirei o Aurélio. O rapaz lutava judô como poucos, ganhou uma medalha olímpica pro Brasil e ainda arruma tempo pra ficar inventando significado pra todas as palavras do nosso idioma. Aliás, bem lembrado...

Sempre tive essa dúvida. Como o cara define no dicionário o que significa cada palavra? Ele tipo, inventa? E pq o que ele fala é a verdade absoluta? E se eu quiser chamar bicicleta de chocolate, não pode? Se eu escrever um dicionário, pode? Enfim, sei lá. Mas impressionante como Aurélio conseguiu definir com exatidão a palavra que melhor descreve a batalha entre Uruguai e Gana.

Torcia por um empate no tempo normal, na prorrogação, nos pênaltis e no cara ou coroa, obrigando a FIFA a classificar os dois times para a semifinal, mas não deu.

(i) a peça foi digna de um Oscar do teatro (existe isso?). A entrega dos jogadores não poderia ter sido maior e melhor. Até a Domino's, que entrega em 28 minutos, ficou com inveja;

(ii) o cômico se misturou ao trágico. Na verdade, aconteceu o contrário. Suarez saiu de campo sentindo-se a procuradora que tortura criancinhas por ter cometido um pênalti no último minuto e saiu pulando de alegria quando a bola explodiu no travessão;

(iii) agitação e tumulto. Como dizia o Rappa, corra que o tumulto está formado. Decepcionados, aqueles crioulos gigantescos foram tirar satisfação com os cabeludos no final do jogo. Sorte que aquele tiozinho do churros do Uruguai que ficava ali na Praça do Ó apareceu pra adoçar a vida de todo mundo.

Enfim, o jogo foi maravilhoso. Poucos devem ter assistido pq a ressaca moral da eliminação do Brasil não deu ânimo pra torcida. Eu mesmo, que sou mongolóide, perdi um bom pedaço pq estava no trajeto casa do Hot - minha casa. ET, telefone, minha casa. Por sorte, o pedaço que perdi era aquela borda que não tem queijo.

O Uruguai não chegava à semifinal de Copa desde setenta e poucos. Não merecia ter ficado tanto tempo longe. Parece que existe um triângulo das bermudas na fase final da Copa que faz com que os times sem tradição não cheguem na decisão do título.

Parabéns, Celeste! Pode passar no departamento pessoal pra pegar o contra-cheque.

sexta-feira, 2 de julho de 2010

QUEM É RUIM SE DESTROI SOZINHO

Waldir Peres, Leandro, Oscar, Luizinho e Junior. Cerezo, Falcão, Sócrates e Zico. Serginho e Éder.

Esta foi a Seleção Brasileira de 82, que não tive a felicidade de assistir ao vivo, aclamada até hoje como um dos melhores times de todos os tempos.

Olhando individualmente, a diferença não é absurda se compararmos à safra atual. Tirando Falcão, Junior e Zico, o que temos de material humano disponível para disputar uma Copa do Mundo, hoje, é até melhor do que os titulares de 82. Alguém discute que o Kaká joga mais que o Sócrates? Que Robinho é melhor que Éder? Que Lucio e Juan dão de dez na zaga anterior? Acho que não.

A diferença está na mentalidade. Telê Santana escalava um meio-campo com quatro jogadores que sabiam jogar. Parece redundante e óbvio, mas não é. Existem jogadores que não sabem jogar. É o caso de Felipe Melo, Gilberto Silva, Josué, Kléberson, Michel Bastos, Julio Baptista e por aí vai.

Dunga foi um desses. O meio-campo que foi campeão em 94 era recheado deles. Mauro Silva, Zinho, Raí, Mazinho. Esse time eu vi, até demais. Era horroroso. Não merecia ter vencido absolutamente nada, mas venceu. Tinha um ataque sobrenatural com Bebeto e Romário e se garantia nisso.

A derrota da seleção corajosa de Telê em 82 e a vitória dos covardes de Parreira em 94 fizeram o brasileiro acreditar nessa lenda, nesse conto, que é o "futebol de resultados".

Isso não existe. O futebol é imprevisível. Como diria o lugar comum, uma caixinha de surpresas.

Em 90, o time era parecido com o de 94 e perdeu - jogando atrás, igualzinho... Em 2002, o time de Felipão jogava bonito e ganhou. A Argentina artista de Maradona em 86 foi campeã do mundo, assim como a burocrática Alemanha de 90.

Não existe fórmula. Pode-se vencer uma Copa do Mundo jogando feio ou bonito; pra trás ou pra frente; com jogadores que sabem jogar ou não; com craques ou sem eles; com Dungas ou Telês. Pode-se vencer de qualquer forma.

É tudo uma questão de sorte, de aproveitamento. Se a bola do Baggio não tivesse subido? Se Kahn não tivesse falhado no gol do Ronaldo? Se aquela bola espírita do Ronaldinho Gaúcho não tivesse entrado contra a Inglaterra? Se Caniggia não tivesse driblado Taffarel? Se Zico não tivesse perdido o pênalti? Se, se, se...

Acontece que o "se" não joga futebol e, sabendo disso, um treinador, um time, só tem uma opção: jogar futebol.

Esse bando do Dunga não joga futebol. Tem jogadores bons? Claro que tem. Julio César (apesar da falha inaceitável no jogo de hoje), Juan, Lúcio, Maicon, Kaká e Robinho são craques. Luís Fabiano... há quem goste. A grande diferença está no meio-campo.

O pior jogador do setor naquela seleção de 82 era o Cerezo. Eu vi o cara jogar, salvo engano no Atlético-MG. Final de carreira, bigode cansado, mas jogava e muito. Lembro perfeitamente da lucidez nos passes, da cabeça erguida, da inteligência.

O meio-campo é o coração da equipe. Se for bom, seu time marca com graciosidade, na bola, sai limpo, rápido e mortal pro contra-ataque, com passes velozes e precisos. Se for ruim, marca com violência, vagaroso, demora pra levantar a cabeça, pra pensar, pra lançar. Não o faz pq não sabe. Quando faz, erra.

Felipe Melo acertou, sabe Deus como, o passe pro Robinho no primeiro gol, mas errou ao ter nascido.

É ignorante, violento, destemperado, negativo. Não traz boas energias olhar pro Felipe Melo. É uma pessoa ruim, desleal, mal caráter.

Vejo o mesmo nesse Dunga de 2010, que claramente optou pelo lado negro da força. Usa roupas caras, debocha da imprensa. Que inversão de valores, né? Um analfabeto funcional debochando de jornalistas, gente que sabe muito mais, não só das palavras, mas da vida.

"Descobriu" Felipe Melo, Michel Bastos, Afonso Alves. Fez o povo engolir suas vontades, só pra mostrar que estava certo. Não estava. Mesmo que fosse campeão, não estaria. Vencer a Copa do Mundo é um detalhe. O que fica na história é o caráter e não o título.

Dunga é o único culpado pela tristeza de milhões de pessoas, que tinham o direito de ver seus ídolos defendendo o Brasil na Copa. Ao invés disso, fomos representados por alguns filhos da puta que estavam "comprometidos" com o projeto. Felipe Melo pisando no adversário e sendo expulso quando o Brasil precisava correr atrás do resultado é a cara do tal comprometimento de Dunga.

A Seleção Brasileira é do povo, mais até do que esse país, enojado por tantos impostos, corrupção, abandono.

Nosso time é mais importante que tudo, até pq, não temos nada.

quinta-feira, 1 de julho de 2010

ESPANHA 1 x 0 PORTUGAL

Dia 18 - "Não houve milagre, nem houve qualquer remate português, o que, naturalmente, impossibilitava o tal milagre".

Pra quem escreve, há frases ou textos que causam inveja. Daria tudo pra ser o autor do poema acima, que foi manchete do jornal português A Bola, descrevendo, perfeitamente, o sentimento daquele povo e traduzindo de maneira impecável e resumida o que rolou no clássico ibérico que classificou a Espanha às quartas-de-final.

Na verdade a manchete foi do jornal de quarta-feira - um dia depois da eliminação portuguesa, já que eles demoram 24 horas pra entender a piada.

Aqui na roça ouço fogos às 23h28 do dia anterior ao jogo do Brasil. Empolgação justificada pela célebre frase de Cazuza: "os ignorantes são mais felizes por não saberem quando vão morrer". No caso da Copa, é parecido.

Confesso, torci pela Fúria, afinal, eles podem parar a Argentina num possível confronto de semifinal enquanto Portugal só serviria pro Higuaín se consagrar artilheiro.

Cristiano Ronaldo precisava voltar à Ilha da Madeira para se depilar e não levou muito a sério esse papo de Copa do Mundo.

Na minha opinião ela joga errado. Fica aberta pela ponta esquerda como se fosse driblar o time inteiro e entrar com bola e tudo. O forte da menina é o chute de longa distância! Ela tinha que ficar mais perto do gol, de frente pra ele... Enfim, já era.

Pena, pq o Brasil perdeu vários representantes na Copa, que são aqueles jogadores naturalizados portugueses: Deco, Pepe, Liédson, Ceará, Jorginho Carioca, Marcão, Fábio Braz e Manivela. Agora não tem jeito. Vamos ter que aturar o Felipe Melo mesmo...

O alento pro futebol lusitano pode ser a chegada do goleiro Bruno, do Flamengo, ao Benfica, já que as negociações estão bem avançadas. Rola um boato, no entanto, que o arqueiro rubro-negro teria assinado um pré contrato com o Bangu II pelos próximos 20 anos.

Se realmente conseguirem fechar com o goleiro, os portugueses do Benfica estariam realizando um sonho antigo, que é contratar um brasileiro com nível de Seleção. Tentaram o Ronaldo, mas acabaram contentando-se com Bruno, já que o que não mata, engorda.

quarta-feira, 30 de junho de 2010

PARAGUAI 0 x 0 JAPÃO

Dia 18 - Não fosse a emoção pela eliminação de um e classificação de outro, Paraguai x Japão teria sido o pior jogo da Copa. Sabe como é: a Jabulani é gorducha e difícil de dominar, igual a Preta Gil.

Fiz elogios à equipe japonesa na última partida, contra a Dinamarca, mas me confundi. Era outro time, parecido com esse. Os que entraram em campo contra o Paraguai eram irmãos daqueles, o que caracteriza-se como o cúmulo da redundância: japoneses gêmeos.

O jogo começou muito duro, como sempre, de se ver. Ambos os times estavam com cagaço de serem parados pela Polícia Federal, um pq tinha contrabando, outro, pirataria.

Estudaram-se durante o primeiro tempo mas só conseguiram passar pra Relações Internacionais e mesmo assim na Estácio.

O time guarani tinha um pouco mais de ofensividade graças ao apoio de sua torcida, que gritava "Adelaidê, ô, minha anã paraguaia! Adelaidê... Minha anã! Thiguiriguidi!

O Japão, covardemente, mantinha-se atrás da linha do meio-campo tentando achar espaço para um contra-ataque. Pra quem vive empuleirado naquele aperto isso deveria ser fácil, mas não foi bem assim.

O jogo, como disse, sofrível. Foi tão demorado que alguns japas atingiram a expectativa de vida daquele país e comemoraram aniversário de 235 anos durante o segundo tempo.

Com aquela alimentação saudável também, fica mais fácil, desde que você não confunda os enfeites com a comida. O Japão é tão próspero que é a segunda maior fábrica de japoneses do mundo, perdendo apenas para o bairro da Liberdade.

De qualquer maneira, ainda que nos pênaltis, a vitória do Paraguai foi legítima (será?!). A passagem de Zico pelo país fez com que os japoneses aprendessem a perder pênaltis em Copa do Mundo.

Agora é apelar pros peitos da Larissa Riquelme e rezar para não sofrer uma goleada histórica contra a Espanha. A moça, aliás, prometeu que ficará nua na praça da Democracia, em Assunção, se sua seleção chegar à semifinal.

Xabi Alonso, meia espanhol, que como o nome insinua deve ser meio Xabi, descartou a hipótese da Fúria entregar o jogo pelo bem de todos os homens do Planeta Terra. Piqué, seu companheiro e simpatizante de causa, falou que não vai perder o jogo nem a caralho e que é um absurdo uma mulher dessas ficar pelada na rua, santa!

La garantia soy yo!

terça-feira, 29 de junho de 2010

BRASIL 3 x 0 CHILE

Dia 17 - Não gosto de escrever sobre jogo do Brasil. Como diria o narrador lusitano do meu Winning Eleven: "não quero ser demasiado crítico", mas temos que encarar a vida como ela é. Eu tomei a pílula vermelha do filme Matrix e aceitei enxergar a realidade.

Viu, Dunga, seu animal? Basta tirar o Felipe Melo que o time é outro. Satisfeito, não estou, mas é inegável a evolução num meio-de-campo que agora consegue trocar passes. Até o Gilberto Silva jogou com mais lucidez, só pelo fato de estar longe do energúmeno que costuma acompanhá-lo.

Fiquei preocupado com o Kaká. Apesar do belo passe pro Bonecão do Posto no segundo gol, tive a certeza de que ele não jogará tudo o que pode até o final da Copa. Está claramente sem ritmo de festa.

Cada vez que dizem que ele pode render mais, a caixa registradora do templo da Renascer faz um barulho.

Mas é aquilo: não podemos confiar num cara que era virgem há dois anos atrás. Nessas horas faz falta o Ganso, o Pato, o Sapo-Boi, o Ronaldinho... que já comeram o mundo todo.

Cheguei de viagem em cima da hora e a cidade estava um caos. No Santos Dummont, vagabundo tava saindo no tapa pra pegar um táxi. Um cara tentou me morder, mas desviei com destreza. Cheguei em casa na hora do hino, mas, pelo celular, tive um mal presságio: no Twitter, Luciana Gimenez avisava que Mick Jagger iria torcer pelo Brasil com um boné da RedeTV!

Pensei: fudeu! Aquele bocudo azarado vai agorar a gente como fez com Inglaterra e EUA, mas deu tudo certo, graças a Deus.

O Chile é uma baba cósmica. Cruz credo, que time merda. Até que se movimenta bem, no melhor estilo terremoto, mas não dá em nada. E com o Brasil não se brinca, até pq o Felipe Melo quebraria todos os brinquedos.

Robinho jogou mal pra caralho, mas ele tem crédito comigo e provavelmente com a maioria das instituições financeiras do mundo. Maicon é pica. Lúcio é pica das galáxias. Continuam comendo a bola...

Ramires é craque! Que jogador!!! Sempre fui muito fã dele. Meu "volante" ideal. Veloz, cruel na marcação, chega com classe, driblando, de cabeça erguida. Pena que é a pessoa mais burra que Deus já colocou no mundo e conseguiu tomar um cartão amarelo quando o jogo já estava 3 x 0. Está fora das quartas-de-final.

Com isso, tenho calafrios com o meio-campo que o Dunga irá escalar contra a Holanda, provavelmente, promovendo Josué, ou Zezé di Camargo, pros íntimos, à condição de titular. Mas agora não é hora de pensar na Holanda. Graças ao Chile, o povo brasileiro irá experimentar a sensação de ser um deputado e trabalhará apenas terça, quarta e quinta.

Deus conserve a contusão do Felipe Melo.

HOLANDA 2 x 1 ESLOVÁQUIA

Dia 17 - Você sabe o que são os Países Baixos? Se você respondeu: "claro que sei, amigo! É aquilo que fica dentro da cueca", errou.

É um reino formado por três países. Além da Holanda, temos Aruba e as Antilhas Holandesas, ou seja, só temos a Holanda mesmo. O reino só "apita" nos seguintes assuntos: defesa, negócios estrangeiros, cidadania e extradição. Todo o resto é definido individualmente por cada país. A cracolândia, por exemplo, só é legalizada na Holanda e em São Paulo.

E você sabe o que é a Eslováquia? É uma das metades da antiga e outrora bom time de futebol Tchecoslováquia, que foi dividida de maneira pacífica entre República Tcheca e Eslováquia, em 1993, no tratado que ficou conhecido como Divórcio de Veludo.

O resultado desse encontro de países esquisitos foi o que todos esperavam: boa vitória da Holanda, que em momento algum teve sua classificação ameaçada pela Eslováquia.

Pela primeira vez o grande nome holandês, Arjen Robben, mostrou pq se tornou fiel escudeiro do Batman fazendo um golaço e participando bem das principais jogadas da equipe.

Como o jogo era contra a Holanda, a Eslováquia se viu pressionada a apertar desde o começo, mas o treinador avisou que não ia acender agora.

Esta partida interessava muito ao Brasil, já que definiria nosso adversário nas quartas-de-final. Interessava mais ainda aos nossos políticos, já que não faltavam laranjas em campo. De qualquer maneira, Robben vem por aí.

Ele é rápido, careca e habilidoso, qualidades fundamentais para um atacante que é canhoto e joga na direita, perigoso quando traz a bola pra dentro e finaliza.

Como o Richalyson não foi convocado, menos mal. Mas é bom nossa zaga ficar de olho no menino-prodígio para não sermos surpreendidos pelo Homo-Morcego.

segunda-feira, 28 de junho de 2010

ARGENTINA 3 x 1 MÉXICO (ROUBADO!)

Dia 16 - Como diria o outro: Argentina jogando é sempre ARG! Quero ver algum cabeludo escroto desse vir falar que o Rio de Janeiro é violento e que não vem pra cá por medo de assalto. Se não vem é pq o dinheiro deles não vale nada, não tiene troco, que cosa triste!

Assalto foi o que fizeram na peleja contra os bravos mexicanos, que dominavam o jogo até então. Aliás, foi uma boa partida pra desmistificar todo esse respeito pela Argentina.

Claro que o time é excelente e pinta, junto com Alemanha e nossos mulambinhos coerentes como favorita à conquista do caneco, mas são perfeitamente derrotáveis (perdoai-me Professora Beth, de Português).

Se não fosse o gol impedido do Tevez (que estava três quilômetros à frente da zaga mexicana) o jogo seria outro, aquele zagueiro mongolóide, parente do Fabio Braz, não erraria o domínio da bola, o México não tomaria o segundo gol, Martin Mc Fly Junior não se meteria em encrencas, não iria preso, causando uma reação em cadeia provocada pelo capacitor de fluxo do Dr Emmet Brown e tudo seria diferente daqui pra frente.

Mas como foi a Shakira que fez o show de abertura e não o Lulu Santos, foi tudo igual mesmo e venceu o mais forte, mais safado e mais ladrão.

Fiquei com pena dos mexicanos, que são maconheiros prevenidos, já que têm no time um Torrado e um Guardado, mas é vida que segue. Eles precisam urgente de uma importação recorde de Biotônico Fontoura para ficarem grandinhos e fortinhos pq só tem frango no time (aproveitando: não comam frango! eles são muito maltratados no abate, assim como os bovinos. Reflitam...).

Importante que eu perdi um pouco do medinho da Argentina. Vi que o time pode ser incomodado até pelos (apenas bons) mexicanos e acho que dá Alemanha nesse confronto que promete sangue, suor e cerveja. Além do mais enquanto eles não tirarem o Steven Seagal do gol não dá pra acreditar que serão campeões.

Cara feia pra mim é Tevez.

ALEMANHA 4 x 1 INGLATERRA

Dia 16 - E tivemos o melhor jogo da Copa até agora. Qualquer resultado que não fosse a vitória esmagadora da Alemanha seria uma injustiça; em francês, injustice; em alemão, ungerechtigkei; em espanhol, injusticia; ...

Essa Inglaterra é uma baba! Como pode os caras que inventaram o futebol não terem aprendido a jogar até hoje? Essa geração foi super-valorizada... Gerrard, Lampard, Joe Cole, todos bons jogadores que nunca corresponderam às expectativas, seja nos clubes ou no English Team.

Tenho alguma simpatia pela Inglaterra, já que que trata-se de um país extremamente culto onde até os mendigos falam inglês, mas fica difícil torcer pelos caras.

Até pq eles não são muito machos né? Vamos combinar... O Beckham já assumiu publicamente que usa calcinha. Vejam outros exemplos de ingleses que são dúvida, ou melhor, certeza: Freddie Mercury, Elton John, George Michael, Phil Collins, Mr Bean e Harry Potter. Só bichona.

A Alemanha joga fácil. Esse ataque com Müller, Özil, Podolski e Klose é excelente. Eu gosto muito do Klose. Sempre critiquei esse lugar-comum que é chamá-lo de pereba. Muito bom jogador, principalmente quando olhamos de perto.

Ainda assim, se não fosse o juizão míope que não enxergou uma bola 33 centímetros pra dentro do gol da Alemanha, os ingleses teriam empatado a partida. Mas sabe como é... na África, 33 centímetros não são nada.

Mas não quero saber de chororô. Perdeu, playboy. O time é uma merda e nem merecia ter chegado às oitavas.

Em Blumenau, a colônia alemã fez a festa com danças típicas, muita cerveja e salsichão, na matéria mais manjada da história da TV brasileira.

Na Inglaterra, punks quebraram tudo, o Big Ben atrasou, o parlamento anunciou que Heloisa Helena é sua nova líder e as Spice Girls anunciaram o seu fim (já não tinha acabado?!).

domingo, 27 de junho de 2010

GANA 2 x 1 EUA

Dia 15 - Viajando fica mais difícil postar e peço desculpas aos meus sete leitores por isso. O melhor pedido de desculpas possível será falar sobre a vitória de Gana sobre os EUA. Que maravilha!

O último país africano na Copa representa o continente de maneira valente, mandando de volta pra casa o bom time dos EUA.

Por melhor que seja, não merece seguir em frente. Por lá, tá todo mundo cagando pra Copa. Tirando o Felipe Lázaro, meu amigo, Bill Clinton e Kobe Bryant nenhum yankee tá nem aí pro Mundial.

Por sinal, o ex-presidente Clinton foi ao estádio dar uma força pro time norte-americano e levou a estagiária consigo para soprar a vuvuzela.

Não adiantou: Kevin Prince, filho de Michael Jackson, botou o time africano na frente, até pq um ganês atrás de você não deve ser nada muito agradável.

Donovan Frankenreiter, aquele cantor bigodudo que imita o Jack Johnson (ou o Jack Johnson que imita ele? Ou os dois imitam o Dado Dolabella? enfim...) marcou o gol de empate. Foi abraçado pelo zagueirão Bocanegra, que, se não fosse racista, se chamaria Bocaafrodescendente.

Achei que ia azedar pros africanos, mas esqueci que os EUA jogam com a camisa do Vasco de faixa invertida, já que andam com o cinto de segurança no banco do carona.

Na prorrogação, Gyan, sempre ele, desempatou o jogo e levou Gana às quartas-de-final da Copa. Terceira vez que um país africano consegue o feito, algo só alcançado por Camarões em 90 e Senegal em 98.

Agora enfrentam o Uruguai. Jogo duro, hein? Como diria Milton Nascimento: é preciso ter força, é preciso ter raça, é preciso ter Gana, sempre.

sábado, 26 de junho de 2010

URUGUAI 2 x 1 COREIA DO SUL

Dia 15 - Até hoje só conheci dois uruguaios. O primeiro, ainda quando criança, era aquele coroa que vendia churros na praia da Barra. Lembro vagamente, mas parecia gente boa e o churros era uma delícia! O segundo foi o marido da Ádyla, uma amiga nossa, que também é sangue bom.

Coreanos, conheci uns três ou quatro quando fui para os states cometer um atentado terrorista e acabei me encantando pelo american way of life. Eles eram super legais e prestativos.

Dividido, resolvi torcer pela Celeste, aquela velhinha simpática do quarto andar, afinal, eles têm maior tradição no futebol e não comem cachorros, que é o melhor amigo do homem (menos do homem coreano).

Os dois times, se não são bons, mostraram-se, mais uma vez, competitivos. A verdadeira emoção da Copa começa agora, quando é matar ou morrer, tudo ou nada, quente ou frio, açúcar ou adoçante.

Os goleiros falharam dos dois lados, mas, no segundo gol, brilhou a estrela do artilheiro Cadu do BBB 10, que fez um golaço de fora da área, talvez o mais bonito da Copa até agora.

Fico feliz pelo povo uruguaio. Devem estar eufóricos por ter chegado novamente às quartas-de-final de uma Copa do Mundo. Além do que é bom garantir um pouco de tradição na fase final.

Os coreanos, coitados, levaram mais de um milhão de pessoas para assistir o jogo na praça de Seoul ou C.U., em português. Estava com pena até olhar bem pra cara deles e perceber que tratava-se do exército de clones, que foi criado pelo Murilo Benício naquela novela, O Clone.

ESPANHA 2 x 1 CHILE - SUÍÇA 0 x 0 HONDURAS

Dia 14 - Estou voando e por isso perdi os 30 minutos finais da definição das últimas vagas para as oitavas-de-final.

Sequer assisti o jogo pq, no aeroporto, não há uma televisão sintonizada em canais normais, tipo Globo. É só aquela merda de: São Paulo - atrasado; Brasília - tá fudido; e por aí vai.

Mas, por incrível que pareça, acho que entende-se melhor uma partida de futebol quando ouvimos no rádio, já que nos envolvemos a cada lance. Não desviamos a atenção naquela bola que ainda está no meio-campo; ela parece quase tão emocionante quanto a que está rondado a meta do goleiro. Pelo que ouvi, ela, a bola, pouco apareceu por lá, na meta de Casillas.

O mais importante desse jogo era evitar o cruzamento (sempre no bom sentido) entre Brasil e Espanha, que acabou não acontecendo (ainda bem). Só nos veremos na final, se Felipe Melo e Gilberto Silva não derem um carrinho quando estivermos a caminho.

A Espanha, reparem, é um país criativo. Lá nasceram artistas como Dali, Picasso, Miró... Sem falar nas delícias da culinária espanhola: paella, quesos, tortilla de patata, Penélope Cruz...

Surpreende que um povo tão inteligente e sensível (veja o exemplo do zagueiro Piqué, que é muito sensível) ainda tenha aquela mania escrota de touradas. Mas, como brasileiro, não posso falar muito, já que também maltratamos esta espécie com a festa do Boi Bumbá, quando a Fafá de Belém lidera um ritual de tortura esfregando os peitos nos ouvidos dos pobres animais.

O fato é que a classificação da Espanha como primeira do grupo faz bem à Copa. Importante que as grandes seleções só se enfrentem mais pra frente.

A Fúria espanhola enfrentará Portugal. Clássico interessante. Vence quem tiver escravizado mais índios.

sexta-feira, 25 de junho de 2010

PORTUGAL 0 x 0 BRASIL - C. DO NORTE 0 x 3 C. DO MARFIM

Dia 14 - Pena que meu coração-torcedor não se permite querer mal seus amores, seja Vasco ou Seleção Brasileira.

Estou triste com a minha Seleção, que já não quero chamar de minha pra não me misturar com esse covarde que a comanda.

O mais impressionante é que ele era meu ídolo em 94. Na inocência dos meus treze anos, via no Dunga um cara corajoso, moderno e "do bem", mesmo com suas limitações técnicas dentro de campo. Quando assumiu a Seleção, gostei!

Sempre digo que não acredito em técnico de futebol. Pra mim, as únicas funções desta espécie são escalar e motivar, e achava que teríamos, no Dunga, alguém que faria com competência as duas coisas.

O meio-campo da Seleção Brasileira deveria ser tombado pelo patrimônio histórico. No setor, precisa-se de jogadores rápidos, ágeis, criativos, de bom passe... Todas as qualidades que faltam à Gilberto Silva e Felipe Melo. Além disso, os chamados "volantes" pelos burocráticos de plantão precisam saber marcar, qualidade que também falta à dupla.

Só um parêntes aqui: eu DETESTO essa nomenclatura. Fulano é volante. Beltrano é cabeça-de-área. Porra!!! Um jogador de meio-campo É UM JOGADOR DE MEIO-CAMPO!! Ele tem que saber tocar, lançar, marcar, chutar, cruzar, lavar, passar e cozinhar.

Se só souber marcar, será um zagueiro. Pra isso servem os zagueiros: roubar a bola e tocar pro que está imediatamente ao seu lado.

Um meio-campo tem que saber fazer de tudo! E bem! Sendo uma Seleção Brasileira então, muito bem!

Não se pode abrir mão da criatividade escondido covardemente atrás desta função que foi inventada pelos que não entendem nada de futebol.

Não deveriam, então, fazer parte do meio-campo! Pq não assumem que são outros dois zagueiros de área que jogam mais à frente? Seria mais digno, pelo menos.

O esquema tático do Brasil nada mais é do que um incrível 6-2-2, já que só Elano e Kaká encostam no ataque.

Se estivéssemos na fase de mata-mata esse jogo teria ido pra pênaltis, pq o Brasil não faria um gol nem se a partida durasse o mesmo que o jogo de tênis de Wimbledon, que demorou 3 meses. Ah... Estamos falando do limitadíssimo time de Portugal e não de uma Argentina da vida.

Eu tô de saco cheio. Saí aos 35 do segundo tempo pra não pegar trânsito.

Pode até ganhar (e vou torcer por isso, pq não consigo fazer ao contrário), mas cagão de merda é você, Dunga.

quinta-feira, 24 de junho de 2010

DINAMARCA 1 x 3 JAPÃO - CAMARÕES 1 x 2 HOLANDA

Dia 13 - Nippon Wa W-hai no okina odoroki desu.

Segundo o Google Translate, esta merda significa: o Japão é a grande surpresa da Copa.

Num grupo fortíssimo com Holanda, Dinamarca e Camarões, eles venceram duas partidas e venderam caro, em Yen, a derrota para a Laranja Mecânica.

A Dinamarca tem um time muito mais alto, mas ainda assim o goleirão Sorensen aceitou dois pirulitos do meio da rua. Quando os europeus alçavam bolas na área, Gyodai aparecia com seu raio mágico e transformava, em gigantes, todos os zagueiros japoneses.

A maior força física dos adversários não fez diferença em momento algum nesta primeira fase.

Do jogo que não vi, lamento não ter acompanhado a estreia de Robben, que soube, foi muito bem. Acho que é a seleção mais consistente da Holanda desde aquela geração de 94/98 que foi eliminada pelo Brasil. Pena que devemos cruzar com eles, de novo, nas quartas-de-final.

Diante dos esnobes camaroneses e da surpreendente fragilidade dinamarquesa, o trem bala japonês passa à segunda fase com status de "pedra no sapato" de quem cruzar seu caminho. O jogo será contra o Paraguai, que fará de tudo pra piratear Tamagochis e Pokémons.

Estarão os discípulos de Mestre Miyagi preparados para enfrentar o segundo colocado das eliminatórias sul-americanas?! Nissei, Sansei... sinceramente, não sei, mas o fato é que as facas Ginsu estão afiadas e é bom que não atrapalhem o karaokê, pq senão, pode azedar o missoshiru.

ESLOVÁQUIA 3 x 2 ITÁLIA - PARAGUAI 0 x 0 N. ZELÂNDIA

Dia 13 - Entrar em campo com três atacantes não significa ímpeto ofensivo. Principalmente se, no meio-campo, você tem três jogadores que não sabem jogar bola. Foi o que fez Marcello Lippi com a sua Azzurra.

No meio, toda a limitação de Gattuso (um Felipe Melo mais macho), Montolivo (que deveria ser o armador, mas é horrível) e De Rossi, que é um bom jogador. Pois foi justamente ele que errou o passe na saída de bola e deu o primeiro gol pra Eslováquia.

Nesse time absolutamente burocrático Pirlo tem que jogar, mesmo machucado, mesmo manco. Ele é infinitamente superior a todos os seus companheiros de meio-campo.

No segundo tempo entrou Quagliarella, ótimo jogador, mudou o jogo. Incrível ser banco dos péssimos titulares que estavam no comando de ataque italiano.

A Eslováquia não é um bom time, mas é infinitamente melhor do que esta Azzurra descaracterizada, que entra em campo com três atacantes e é uma peneira na defesa.

Cannavaro, craque da Copa passada, foi uma tragédia na África. Até o único atacante da Nova Zelândia se criou em cima dele. Decadente.

Escrevo sem piadinhas pq gosto muito da Itália e fiquei chateado. É uma seleção de tradição, camisa pesada, torcida eufórica que lembra, em muito, a nossa.

Fará falta nas oitavas-de-final.

quarta-feira, 23 de junho de 2010

GANA 0 x 1 ALEMANHA - AUSTRÁLIA 2 x 1 SÉRVIA

Dia 12 - Diego Alemão, principal atacante germânico, não pôde jogar a decisão da vaga contra Gana pq tinha feito mal criação no jogo anterior, quando saiu da piscina de sunga branca.

Por causa disso, Cacau, namorado do Eliéser, disfarçado de ganês, ficava fingindo de africano para ver se os zagueiros adversários davam a bola pra ele.

A Alemanha entrou em campo com sua camisa preta, a mais bonita da Copa. Para causar contraste, os brancos jogaram de preto e os pretos jogaram de branco.

A partida era apitada por Simon, o fantasma trapalhão, que reencarnou como árbitro da FIFA.

Como o jogo era decisivo, as seleções preferiram se estudar durante o primeiro tempo. Se estudaram tanto que poderiam sair dali direto para a prova de medicina da UERJ.

No segundo tempo, Özil Osbourne, meia da Alemanha acertou um petardo e abriu o placar. O suficiente pro time se retrancar pelo resto da partida. Como a Austrália estava, surpreendentemente, vencendo a Sérvia, Gana resolveu fingir que não era com ela, já que o resultado classificaria os dois.

E assim foi, já que a Sérvia não conseguiu virar o jogo contra a Austrália, mesmo com a grande atuação de Pet.

Falando sério: a boa seleção da Alemanha terá que encarar a Inglaterra nas oitavas-de-final, no que, só pela rivalidade, já se caracteriza como o melhor jogo do Mundial. Com a volta de Klose o time muda pra melhor e vejo a Alemanha como favorita. Torço por ela.

Gana x EUA - Jogo bem interessante também. Todo o continente africano estará com vocês. Boa sorte!

ESLOVÊNIA 0 x 1 INGLATERRA - EUA 1 x 0 ARGÉLIA

Dia 12 - "Castigada foi a Eslovênia por covardemente ter se comportado. O tempo esperou passar para que o apito final desse o juiz. Um golzinho no final fizeram os americanos e mandados pra casa de volta foram".

Desta forma, Mestre Yoda, em entrevista para o SporTV, definiu os primeiros dois jogos desta quarta-feira, válidos pelo grupo C.

Tudo bem que por mais valente que fosse, a Eslovênia não conseguiria fazer um gol na Inglaterra nem que a Iugoslávia fosse reunificada, mas, que pelo menos, tentasse.

Um empate com a Inglaterra deixava os donos do Prezunic em situação incômoda, já que precisariam torcer para que americanos e argelinos esquecessem as diferenças políticas e também empatassem.

Por incrível que pareça, o empatezinho amigo quase aconteceu, mas, aos 46 do segundo tempo, Donovan, irmão mais novo de George Bush, fez o gol da vitória, azedando as pretensões eslovenas e de paz mundial.

Me surpreendeu essa dificuldade yankee para vencer os fracos argelinos. Os americanos tem um bom time e contam com um jogador que está sempre na mídia, o Altidore. Rola até um boato que bom mesmo é o irmão dele, que joga futsal e se chama Indore.

E a Inglaterra, hein? Que timinho bagaceiro da porra! Rooney já havia feito vários orçamentos para comprar um trailer, quando, por sorte e graças ao gol de Defoe_deu pra Inglaterra se classificar, desta vez sem a presença dos príncipes Wilykit e Wilikat no estádio.

Como escrevo do futuro sei que as oitavas-de-final cruzaram, no bom sentido, Alemanha x Inglaterra e EUA x Gana. Em ambos os jogos não há favoritos, tanto pela tradição das seleções quanto pelo que jogaram até agora na Copa.

Jogos interessantes nesse Mundial que, agora sim, começa a embalar.

terça-feira, 22 de junho de 2010

GRÉCIA 0 X 2 ARGENTINA - NIGÉRIA 2 x 2 C. DO SUL

Dia 11 - Que o Maradona é a figura mais patética da Copa, quiçá do mundo, todos concordam, mas também é unânime a dívida que temos com ele por proporcionar o único futebol encantador do Mundial, pelo menos até agora.

Por isso, obviamente, escolhi o jogo da Argentina ao invés de Nigéria x Coreia do Sul, que prometia mais emoção e menos qualidade técnica.

El Pibe, que é clone do Fabiano (foto), da dupla Cesar Menotti e Fabiano, escalou os reservas e apostou no ataque formado por Palermo, Panaco e Babaco.

Tanto que antes do jogo, o titular Tevez, que estava de folga, entrou no campo para brincar com a filha que, horrorizada com a cara feia do pai, chorava sem parar e teve que tomar três comprimidos de Rivotril.

Quando a bola rolou a Argentina foi superior, como era de se esperar. A Grécia jogava apenas com um atacante, o Samaras Fellippos, mesmo precisando vencer, uma estratégia interessante! Em grego, strategía; em latim, estrategia; em francês, stratégie; em inglês, strategy...

Enquanto isso, o Messi driblava o time inteiro e voltava pro meio-campo pra fazer tudo de novo, só de sacanagem. O Galvão só sabia falar o nome do Papadopoulos. Todos eram a porra do Papadopoulos.

Quando os Hermanos fizeram o primeiro gol, mudei o canal para assistir aos minutos finais de Nigéria x Coreia do Sul. O bicho tava pegando nesse jogo, que ia esclarecer definitivamente uma velha dúvida urológica: tamanho é ou não, documento?

Pelo visto não, já que os nigerianos perderam gols de todas as formas e acabaram eliminados pelos pequeninos, mas simpáticos coreanos, que tem um belo trio de ataque, formado por Park Ji-Sung, Park Da-Monika e Jurassic Park.

Esse time da Nigéria é o pior dos últimos tempos. Salvam-se um ou outro, como o verdadeiro Obinna e o lateral Uchê, que deve ser um gaúcho naturalizado nigeriano. De qualquer maneira o time do técnico Benghala não merecia passar à segunda-fase, mesmo caindo nesse grupo baba baby.

MÉXICO 0 x 1 URUGUAI - FRANÇA 1 x 2 AF. DO SUL

Dia 11 - Ingênuo daquele que acreditava numa marmelada entre México e Uruguai, já que o empate classificaria os dois para a próxima fase. Se assim fosse, a Celeste Olímpica terminaria em primeiro, condenando os mexicanos à iminente eliminação contra o rolo compressor argentino.

O México partiu pro pau (no bom sentido) e acabou tomando, no contra-ataque, o gol que deu a vitória e o primeiro lugar do grupo ao Uruguai.

Como os jogos nesta última rodada, tornaram-se simultâneos, escolhi a partida entre França x África do Sul, já que queria ver a euforia da torcida africana e a desgraça do Flamengo, que no meio da maior crise de sua seleção foi embora mais cedo com o rabo entre as pernas.

O jogo foi legal pq a França tava de sacanagem e os africanos, engajados, mas me arrependi pq, no final das contas, Uruguai e México vão continuar na Copa enquanto eu assistia uma partida de mortos-vivos.

Mas, no geral, valeu a pena ver esse jogo: Bafana Bafana x Bagunça Bagunça. O Clodovil conseguiu criar um clima insustentável no time, começando pela convocação da seleção, quando deixou de fora o atacante Benzema, craque do Real Madrid, só pq ele é do signo de escorpião.

Sim, sim. Isso não é lenda, tipo o Raul Seixas. Ele realmente não convoca jogadores de escorpião. Não estamos falando do Paulo Coelho ou do Jorge Vercilo, mas de um técnico de futebol. Para termos uma ideia de jogadores do signo: Pelé, Maradona, Van Basten e Garrincha. Ai, esses Dungas...

O resultado desse time bem equilibrado astrologicamente foi trágico. Apenas um gol em três jogos e a criação de um novo feriado nacional na Irlanda, que poderia ter feito melhor do que os Bleus na África do Sul.

Mas para os Bafana Bafana a situação era crítica, já que precisavam de um milagre para conseguir dar um bom banho nos franceses, se classificando, assim, no saldo de gols.

Hoje, no Mc Donald's, era dia de Mc França, mas o Domenech teve que pedir pra viagem pq ele vai levar pra comer em casa, se é que a mulher não vai trancá-lo do lado de fora. Aliás, no final do jogo, ele se recusou a cumprimentar o Kiko, vê se pode isso?! Logo o Parreira, que escalou o gordo escroto na Copa passada, permitindo que a França eliminasse o Brasil nas quartas-de-final. Ingrato!

A verdade é que na França todo mundo se acha e, por isso, as fábricas de GPS estão indo à falência.

Eles têm que dar graças a Deus, pq esse 2 x 1 ficou barato. Quando o (bom) atacante africano Mphela Sakho fez o segundo gol, achei que tratava-se de um sacode, mas ficou por isso mesmo.

Enquanto isso, na sala de justiça, o México pressionava e mostrava um futebol superior, pelo que vi nos melhores momentos. Guardado saiu do armário e acertou um belo chute no travessão uruguaio, mas foi Suarez, o Cadu do BBB 10, que marcou o gol do jogo.

No fim das contas deu o óbvio: Uruguai e México classificados. Pena, pq acho que, apesar da coragem e louvável ofensividade mexicana, o Uruguai seria um adversário mais chato pra enfrentar a aparentemente imbatível Argentina. Mas a próxima fase é mata-mata e o bagulho é sério.

Dadinho é o caralho, meu nome agora é Hernandez, porra!

segunda-feira, 21 de junho de 2010

ESPANHA 2 x 0 HONDURAS

Dia 10 - Enfim, a Fúria correspondeu. Também, cá entre nós, se não correspondesse contra Honduras, dava a vaga na Copa pro Vascão que ia dar na mesma.

Meia-boca, o craque Iniesta ficou de fora e o técnico Vicente Del Bosque Enquanto Seu Lobo Não Vem, lançou Jesus Navas, que não é o da Madonna. O rapaz fez uma bela partida, iniciando, inclusive, a jogada para o primeiro gol da Espanha.

Gol de Davi Villa (sei que aqui você esperava um trocadilho com a vila do Chaves, a Vila Romana, a Vila Sésamo ou a vila da Dona Therezinha, mas vou me conter).

O mesmo Davi Villa Mimosa (desculpe) fez o segundo, sepultando a brava seleção de Honduras, que teve um desempenho surpreendente nesta Copa, levando em conta que são patrocinados pela JOMA, gigante de artigos esportivos da América Central.

Villa perdeu a oportunidade de fazer seu hat-trick, ao chutar rente à trave um pênalti sofrido por J. Navas, mas o que importa é que o time está unido, que conquistamos os três pontos, seguimos a orientação do professor e, se Deus quiser, vamos conseguir a classificação, já que trabalhamos duro por isso.

Depois da derrota contra a Suíça na estreia e da vitória contra Honduras, a Fúria segue para a última rodada precisando vencer o Chile para fugir de um iminente confronto com a Seleção Brasileira, o que seria péssimo, já que entenderiam todos os erros de português de Dunga à beira do gramado.

Se vencer, a Fúria conquista a Europa, América Central e mais um continente à sua escolha, bota 15 exércitos em Vladivostok e cruza, no bom sentido, com Portugal, pela hegemonia nas grandes navegações.

No bolão: Espanha 3 x 0 Honduras. Villa da Puta!

Na foto: Sara Carbonero, jornalista da TV Colosso e namorada de Casillas, goleiro espanhol. Ela trabalha atrás do gol da Fúria e parte da torcida culpou a moça pelo gol sofrido no jogo contra a Suíça. Que injustiça...

CHILE 1 x 0 SUÍÇA

Dia 10 - Se algum dia eu achar aquele diamante dos irmãos coragem, já sei onde guardar. Vou deixar na responsa do goleirão suíço Benaglio, que não tomava um gol desde que minha vó era paquita.

O problema é que a Suíça não toma, nem faz; não fede, nem cheira; não fode, nem sai de cima. Manja aquele mapa de calor que a FIFA disponibiliza, para sabermos onde a equipe mais atuou no primeiro ou no segundo tempo? No ataque da Suíça tá tudo congelado!

Tanto que, por sorte, presenciei um momento histórico no jogo de hoje, quando Milton Leite narrou: "a Suíça vem para o ataque. Que beleza!".

O treinador deles é a cara daquele filha da puta que manteve a filha em cárcere durante a vida inteira, que ficou conhecido como "monstro da Áustria". Mais um motivo pra torcer contra.

Pra piorar a situação dos caras, o meia Behrami, malandro como ele só, deu duas cotoveladas em Beausejour, só pq ele estava bocejando, e foi devidamente expulso de campo.

Só então o treinador chileno botou Valdivia em campo no lugar do Vidal, que estudou com a gente no Garriga. Como se o Chile tivesse algum jogador melhor que o Valdivia. Enfim... Esses Dungas são assim mesmo.

Mas na Suíça, também, deve ser foda. Tem muita grana, tudo bem, mas eles deixam tudo na Cultura Inglesa, pq num país em que se falam três línguas, fica difícil explicar que, no futebol, é permitido passar do meio-campo.

Vida longa aos países sul-americanos, que seguem invictos na Copa.

Chile, te desejo tudo de bom, hein?! Manda um beijo pra família. Sucesso.

No bolão: Chile 2 x 1 Suíça. Lembra daquele programa do Marcio Garcia? O Gente Inocente?

PORTUGAL 7 x 0 C. DO NORTE

Dia 10 - Em português de Portugal, "goleiro" é "guarda-redes". Mas nesta manhã de segunda-feira o guarda-redes norte-coreano guardou, no máximo, suas roupas na mala e voltou pra casa, onde será enforcado pelo Chico César, que preside com mão de ferro (ou de quiabo) aquele país.

Vocês sabiam que na Coreia do Norte, o jogo contra o Brasil só foi transmitido no segundo tempo? O governo só iria liberar o sinal para a população se o time não tivesse tomando um sacode histórico. Como o Dunga, cheio de coerência, manteve um time cauteloso contra os chinas, até o Chico César achou que podia ganhar e soltou a franga.

O bom desempenho deixou os caras tão animados que o governo resolveu transmitir toda a partida contra Portugal, afinal, se fizeram jogo duro contra o Brasil, os portugas seriam praticamente um poodle toy no prato dos famintos xing lings.

Mas Chico César não sabia que Portugal não tem Felipe Melo e Gilberto Silva no time, e, pra quem joga com onze, fica mais fácil.

Até o Liédson, jogadorzinho muquirana que andou por aqui quando atuava no Império do Mal, deixou sua marca no lombo dos coreanos.

O melhor disso tudo foi que, com o placar dilatado, Portugal deu um grande passo rumo à classificação no Grupo, deixando aqueles canalhas anti-ecológicos da Costa do Marfim praticamente sem chances de passarem às oitavas-de-final.

Cristiano Ronaldo tá mais gatinho do que nunca, fazendo caretas dignas de BBB, mas futebol que é bom, nada. Tô esperando, inclusive, uma manchete qualquer dia desses na globo.com: "Cristiano Ronaldo, Perlla e Maroca fazem caras e bocas na festa de aniversário de David Brazil".

No bolão: Portugal 2 x 0.

domingo, 20 de junho de 2010

BRASIL 3 x 1 C. DO MARFIM

Dia 9 - Quando vou escrever, costumo ligar a TV no canal 300 da Net, aquele que tem várias rádios interativas separadas por gênero. Gosto da rádio
Standard, que toca músicas antigas, de casamento, valsa de debutante...

É bom pq a canção é tão mela-cueca que você se desliga de qualquer ruído e se concentra no monte de merda que está escrevendo.

A música que está tocando agora é Feelings, de Perry Como, aquela mesma que foi regravada pelo Offspring anos depois.

Fiz a analogia com o "feeling" que tive antes do começo do jogo, quando vi o Robinho cheio de "vambora porra" naquela fila de colégio que a FIFA faz pros jogadores entrarem em campo. Achei que ele seria o nome do jogo...

Uma fila dupla de um lado (Brasil + crianças esperança), uma fila dupla do outro (Costa do Marfim + crianças esperança) e três filhos da puta no meio (juiz e bandeiras).

Na boa: aquela Jabulani que fica no pedestal, de onde o árbitro a retira, me remete à saga do Rei Arthur. Alguém precisa inventar um dispositivo que só permita que a bola saia dali se o juiz não for um filho da puta completo, como acontecia com os mulambos que tentavam afanar a Excalibur da pedra.

A porrada estancou durante os 90 minutos. Eu sou a favor de jogo duro (e leal), mas o que aconteceu no Soccer City foi um massacre. Milagre não termos 3 ou 4 baixas para o resto da competição, já que as entradas dos canelas de marfim poderiam ter fraturado tornozelos brasileiros.

Mas temos que dar um refresco pro juizão, já que a cena mais engraçada da Copa, até aqui, foi protagonizada por ele quando perguntou pro Luis Fabiano se tinha matado a bola no braço no lance do segundo gol brasileiro.

Juiz: Fabiano, você matou a bola no braço?
L. Fabiano: Claro que não, professor. Foi no peito. Bem aqui, ó!
Juiz: hehehe. Safadinho!!! Essa eu vou deixar passar só pq o gol foi bonito hein?

Enfim, vamos ao jogo: Brasil um pouco melhor do que na estreia. Um pouco. Quantas chances foram criadas no primeiro tempo? Duas. O chute de Robinho do meio da rua no primeiro lance do jogo e o gol. Fora isso, nada.

É aquilo: o Brasil continua dependente do primeiro gol. No dia que ele não sair, a chance de azedar, de maneira idêntica como foi com a França na Copa passada é grande.

De positivo, um Kaká mais inteiro, um Maicon se confirmando como jogador mais versátil do time, um Lúcio absolutamente monstruoso, no bom sentido da palavra, um Elano dono do meio-campo, tanto na defesa como no apoio e um Bonecão do Posto que voltou a fazer gols.

De negativo, o de sempre: Michel Bastos não conseguiu dominar uma bola e Gilberto Silva não teve o nome sequer pronunciado pelo Galvão. Felipe Melo falhou vergonhosamente no gol da Costa do Marfim. Não conseguiu acertar um passe, não desarmou ninguém e nem pra dar umas botinadas nos negões ele serviu. Além de tudo, ainda é flamenguista, mal educado, bobo, feio e chato.

Também tivemos, de negativo, mais um figurino inusitado de nosso treinador, que estava com o manto de Obi Wan Kenobi, mestre Jedi de Star Wars. Por baixo, usava uma camisa pólo laranja combinada com uma malha verde. As cores do adversário. Quanto tato...

Agora, depois de tamanha falta de fair play (e de futebol também), a Costa do Marfim é mais uma seleção na minha lista negra (ou seria melhor dizer: minha lista afro-descendente?). Quero mais que eles se fodam, bando de filho da puta!

Tomara que Brasil e Portugal façam um joguinho de comadre, empatem, e mandem os elefantes de volta pra selva. Ninguém merece essa seleção de carniceiros formada por Jotalhão, Dumbo, Ronaldo e André Marques.

Melhor que o jogo, em si, foi ouvir nosso amigo Fred tentando pronunciar, com seu francês apurado, o nome "Cote d'Ivoire". Acabou saindo "God of War", mas, como ele tem colaborado com esse blog e trabalha com video game, a gente perdoa.

No bolão: Brasil 2 x 1 C. do Marfim. Pq o Elano não se machucou antes, hein?

ITÁLIA 1 x 1 N. ZELÂNDIA

Dia 9 - Como disse no post do último jogo da Holanda, se o futebol deve um título à Laranja Mecânica, a Itália deve futebol aos seus 4 canecos.

Impressionante como a Azurra jamais teve um time decente, jogando algo que se pareça com futebol.

Não vejo sequer necessidade de técnico, já que a tática do time é a mesma há 100 anos: 10 jogadores defendendo e um cabeçudo lá na frente trombando com os zagueiros. E quando um time abre mão de jogar futebol, nem sempre esses ferrolhos dão certo.

A Nova Zelândia é ainda pior: sequer tem um atacante pra tentar alguma coisa. Nos poucos momentos que tem a bola, a coloca no pagode pra ver se azeda. No jogo de hoje, contou com a falha clamorosa do outrora bom zagueiro Cannavaro, que devia estar pensando no comercial da Nike e naquele papo de "Cannavaro, mi capitano".

O gol da Itália só saiu pq o Marcelo de Lima Henrique que estava apitando foi rigoroso no melhor estilo "Flamengo precisa de um gol" e marcou um pênalti migué a favor da Azzura. Iaquinta cobrou e fez. Mas ele tá mais pra Iasegunda, de tão ruim que é. Cruz credo.

A questão é: a Nova Zelândia, de maneira épica, já arrumou dois empates na Copa, o mesmo retrospecto da atual campeã do mundo, que, mais uma vez, decepciona.

Com isso a Itália se coloca em posição incômoda e irá enfrentar a Eslováquia com a obrigação de vencer. Se tivesse um time, isso seria moleza, mas como tem 10 cabeças-de-área, a missão é bem complicada.

Pirlo, que é a principal tartaruga ninja, continua de fora... Alguém avisa pra ele que a Copa da Itália já está acabando.

No bolão: Itália 2 x 0 N. Zelândia. Totti, Gattuso, Cannavaro... Ahhhh Itália!!

ESLOVÁQUIA 0 x 2 PARAGUAI

Dia 9 - Pela primeira vez, perdi parte do jogo pq, apesar de não parecer, tenho vida social. Cheguei a ver o primeiro (golaço) do Paraguai, marcado por Vera, aquela inspetora que trabalhava no colégio.

O resto da partida, escutei no rádio, inclusive o segundo gol paraguaio, em que o narrador gritou: gooooolllllll do Paraguai!!! LEVANTA, torcedor paraguaio...

Fiquei pensando: se o cara já é paraguaio, que merda... Se além de ser paraguaio, ele estiver ouvindo o jogo na rádio ao invés de assistir na TV, que merda mesmo! Agora, se além de ser paraguaio e estar ouvindo o jogo na rádio, o filho da puta ainda estiver deitado, aí ele tá completamente fudido. Enfim...

O time foi beneficiado pela estratégia ofensiva que não foi adotada no empate contra a Itália. Roque Santa Cruz, vocalista do Detonautas e melhor atacante guarani, finalmente foi escalado de início e fez boa partida.

A tendência é que o Paraguai atropele a Nova Zelândia e garanta o primeiro lugar do grupo, fugindo do confronto contra a poderosa Holanda.

Se passarem às quartas, o governo já prometeu um BleckBorry e um Hi-Phone para todos os jogadores.

No bolão: Paraguai 1 x 0 Eslováquia. Um jeito novo de torcer: Tchá Tchá!

CAMARÕES 1 x 2 DINAMARCA

Dia 9 - Meus 7 leitores reclamam, com razão, a ausência do post daquele que foi, até agora, o melhor jogo da Copa.

Na Dinamarca, os sobrenomes costumam ser compostos da seguinte maneira: o primeiro nome do pai + sufixo "son" ou "sen", que significa "filho" (pelo visto, em todas as línguas). Exemplo: Tomas (nome do pai) + Son (filho) = Tomasson, filho de Tomas.

Se esta explicação estiver errada, peço que reclamem com o Galvão, pq aprendi com ele.

Seguindo esse raciocínio cultural, os camaroneses devem estar procurando até agora o atacante Putasson, que usa nome artístico Rommedahl, já que era complexado na escola.

Achei que ele só fosse bom no Winning Eleven, mas o cara é bola e acabou com o jogo de ontem.

Depois do motim na seleção africana, quando os próprios jogadores decidiram quem entraria em campo, Eto'o, que é muito pior que Obina, foi escalado jogando enfiado no meio dos dinamarqueses (algo que não deve ser nada agradável) e abriu o placar.

Não demorou pro time da Dinamarca empatar e virar, mostrando os atributos que esperávamos após a boa campanha nas eliminatórias.

Pelo fato das duas seleções terem perdido na estreia, o jogo foi franco; uma verdadeira disputa pra ver quem tinha o melhor preparo físico.

Sorte que todos os dinamarqueses estavam com o IPVA em dia, pq, após o segundo gol, Camarões iniciou uma blitz em busca do empate, mas não rolou.

Bem postada em campo, a seleção da Dinamarca era superior em todos os aspectos, com destaque para os craques Fodamsen, Danensen e Nhá Benta.

À Dinamarca, basta um empate contra os Changeman na última rodada para se classificar.

Como diriam os Originais do Samba, que eram liderados pelo grande Mussum: "assasinaram o camarão. Assim começou a tragédia no fundo do mar..."

Cacildes!

No bolão: 1 x 1. Camarão que dorme a onda leva...